Comunicados de imprensa

Actividade do Grupo José de Mello cresce 20%

31/05/07

O volume de negócios consolidado da José de Mello, SGPS, SA ascendeu a 870 milhões de euros no final de 2006, o que evidenciou um crescimento de 20% e traduziu uma melhoria da actividade dos negócios participados, por um lado, e a consolidação do negócio da participada Efacec, por outro.

Também o activo consolidado registou uma evolução positiva de 460 milhões de euros, que se deveu sobretudo à aquisição de uma participação de 2% na EDP e de 38% no Grupo Hospitalario Quirón, através da José de Mello Saúde, a que acresceu a inclusão nas contas consolidadas do Grupo José de Mello, pela primeira vez e na respectiva proporção, da participação de 50% actualmente detida no capital social da Efacec.

Os resultados líquidos consolidados atingiram 8,1 milhões de euros no final do último exercício, o que correspondeu a um desvio negativo relativamente ao exercício anterior, essencialmente em virtude do decréscimo do contributo da Brisa, que viu os seus resultados líquidos diminuírem 44% devido ao facto das contas de 2005 terem sido positivamente influenciadas pela mais valia resultante da venda de parte da participação na Abertis. Por sua vez, o EBITDA consolidado cresceu 12%, para 37 milhões de euros.

Para além dos investimentos efectuados e da concretização, com sucesso e a 100%, da OPA lançada sobre a Efacec em parceria com o Grupo Têxtil Manuel Gonçalves, 2006 ficou também marcado pela co-liderança da Brisa num consórcio para a privatização da ANA e a construção do futuro aeroporto internacional de Lisboa e pela assinatura de contratos de parceria entre a CUF, a Dow Chemicals e a Air Liquide que visam a duplicação da capacidade de produção do Pólo Industrial de Estarreja, assegurando a 15 anos o escoamento de boa parte da produção da CUF – Químicos Industriais.