Comunicados de imprensa

Grupo José de Mello manifesta perplexidade face à actuação da Parpública no processo GALP

29/06/04

Face às notícias publicadas nos últimos dias na imprensa sobre a alienação da posição do Estado na GALP, o Grupo José de Mello vê-se forçado a prestar os seguintes esclarecimentos:

1. O Grupo José de Mello apresentou à Parpública, no dia 26 de Abril, uma proposta de aquisição de 33,34% da GALP, a qual tinha como pressupostos essenciais o pagamento em numerário de 700 milhões de euros e a integração de um conjunto de activos químicos e petroquímicos na GALP, reforçando a componente industrial da empresa.

2. No âmbito do processo conduzido pela Parpública, esta proposta foi, no dia 1 de Junho, classificada em primeiro lugar “ex aequo”, na sequência do denominado Relatório da Comissão de Sábios.

3. Relativamente à integração dos activos do Grupo José de Mello, foi nosso entendimento, logo de início, que deveria ser analisada com total transparência, rigor e independência, quer a avaliação das sinergias, quer a determinação do seu valor.

4. Na primeira reunião, realizada no dia 7 de Junho, a Parpública furtou-se a discutir os projectos do Grupo José de Mello para a GALP, nomeadamente a criação de um cluster petroquímico e, na segunda reunião, realizada no dia 14 de Junho, mostrou-se novamente irredutível para negociar, tendo optado por interromper formalmente as negociações.

5. O Grupo José de Mello lamenta profundamente que a Parpública tenha, até ao momento, mantido a recusa em negociar a proposta apresentada, furtando-se a discutir a base do projecto industrial, cujo valor e lógica empresarial se encontra, assim, por aprofundar.

6. Esta posição da Parpública é motivo da maior perplexidade porque está em causa o futuro de uma empresa estruturante, como é a GALP, não se entendendo que a Parpública, enquanto agente do Estado, após ter avaliado em primeiro lugar a estratégia do Grupo José de Mello para a empresa, se recuse agora a discuti-la.

7. O Grupo José de Mello lamenta igualmente que, ao contrário do que aparentemente sucede com alguns órgãos de Comunicação Social, não tenha tido ainda acesso ao denominado Relatório da Comissão de Sábios, apesar dos insistentes pedidos formais nesse sentido.

8. O Grupo José de Mello está firmemente convicto de que apresentou a melhor proposta de valorização e crescimento para a GALP, reiterando a sua disponibilidade para, em sede própria, discutir com a Parpública os méritos do seu projecto.